Dicas, Óleos Essenciais

Gerânio Africano, Bourbon, China… qual é o melhor?

Gerânio Africano, Bourbon, Albânia, Egito, China, Brasil … qual é o melhor?

Gerânio e seus Geotipos (Terroirs)

Apesar do gerânio ( Pelargonium graveolens ) não ter a complexidade química que o óleo de rosas possui, ele é utilizado como uma alternativa a ele. Possui potencial preventivo do envelhecimento precoce da pele, é cicatrizante, antioxidante, útil em fórmulas para melhorar a celulite, trabalha as carências afetivas, medos e depressões. O gerânio também resgata o feminino dentro do indivíduo, curando traumas sexuais e bloqueios com a figura da “mãe”. Possui indicações como anti-inflamatório, para regular sintomas da menopausa e TPM, no tratamento de vaginite e candidíase, e há estudos até sobre seu uso no controle glicêmico (diabetes) e para inibir a resistência de microrganismos a antibióticos e antifúngicos.

Pesquisas têm demostrado o potencial do geraniol (um dos principais componentes ativos do óleo de gerânio) no tratamento de variados tipos de câncer, em especial aqueles associados ao desequilíbrio de hormônios femininos que afetam útero, ovários e mamas. Usado à noite, contribui na redução do medo de dormir sozinho ou no escuro, e ainda, massageado na região dos rins, reduz a incidência de enurese noturna (xixi na cama) em crianças.

No livro “Cura Vibracional – Revelando a essência da natureza por meio dos óleos essenciais na aromaterapia” de Deborah Eidson , vemos escrito o seguinte sobre o gerânio:

“Transformação – Chave: acalma as dores do coração. Nutrir e tranquilizar as partes abandonadas do ‘eu’ estimula um senso de segurança, encorajando-nos a querer nos relacionar com os outros. Acolher os sentimentos de vergonha que contribuem para uma baixa autoestima gera uma maior auto aceitação, que, por sua vez, gera um senso maior de provisão e autor realização. Aprender a amar a si mesmo permite aos fragmentos da Alma que se reúnam com a Essência Divina do Eu, resolvendo conflitos internos.”

DESTAQUES E VARIEDADES

A Laszlo  possui 6 geotipos (ou terroir) de gerânios em comércio. O termo termo francês ‘terroir’ não designa apenas a terra, mas um conjunto de fatores tais como a geologia, a topologia, o clima e o manejo do produtor que afetam a qualidade final do produto.

Os geotipos ou terroirs (pronuncia-se terroar), dão origem a óleos com qualidade aromática e concentração de princípios ativos muito diferentes, assim como com o vinho, que possui qualidades e preços distintos conforme região de procedência (o terroir). Desta forma, com mais de uma variedade de um mesmo óleo, a Laszlo possibilita o acesso de aromaterapeutas e dos seus clientes a óleos mais baratos (de menor qualidade olfativa) ou mais caros (de maior qualidade olfativa/terapêutica). Apesar de haverem distintas diferença nos aromas e preços, um gerânio mais barato não deixará de prevenir o envelhecimento da pele se for usado como substituto a um mais caro. Exceção a esta regra no caso de quimiotipos (raças químicas), onde os óleos mudam radicalmente sua composição química, alterando algumas vezes, seu uso por completo.

Os gerânios originários de Bourbon e África, possuem maior teor de geraniol e ésteres, gabaritando-os a terem um perfume mais floral e similar ao da rosa. Portanto, são comercialmente mais caros (devido à alta qualidade), terapeuticamente mais eficientes e os únicos empregados em alimentos ou perfumes.

Link dos produtos:
Óleo Essencial de Gerânio Bourbon – Laszlo – 10,1ml

– Óleo Essencial de Gerânio –  Africa do Sul – Laszlo – 10,1ml

Os gerânios cultivados no clima da China e Egito, possuem mais citronelol, componente que confere a eles uma nota mais acentuada ao fundo que lembra citronela. Eles podem ser utilizados em substituição aos de melhor qualidade olfativa e como repelentes de insetos, mas, em alimentos e perfumes, a nota de citronela se sobressai, impossibilitando seu uso.

Link dos produtos:
Óleo Essencial de Gerânio – GT China – Laszlo – 10,1ml

– Óleo Essencial de Gerânio  – GT Egito – Laszlo – 10,1ml

 

O gerânio selvagem da Albânia, o mais caro hoje no mundo, é um dos queridinhos da Laszlo. As plantas são mantidas em ambiente silvestre/selvagem onde nascem sem qualquer interferência humana posterior à sua aclimatação, uma forma de produção superior ao cultivo orgânico, que é comumente fora do ambiente natural da floresta. Por ficarem expostas a elementos naturais da mata (insetos e ervas daninhas), elas produzem altas cargas de óxidos, princípios ativos que lhes fazem aumentar seu poder de defesa e ação antimicrobial de forma muito especial. Os ésteres neste óleo sobem igualmente, com redução dos álcoois (citronelol e geraniol), gerando um óleo mais sedativo, ansiolítico e mais potente em níveis terapêuticos, principalmente por ter uma força vital mais concentrada devido à qualidade de vida destas plantas. Apesar de ter menos geraniol no óleo, o gerânio da Albânia é um dos que possui perfume mais intenso de rosa por causa dos seus ésteres e óxidos de rosa.

Link dos produtos:
Óleo Essencial de Gerânio Rosa “Gerânio Selvagem” – GT Albânia – Laszlo – 5ml

Recentemente começamos a ter uma produção interna de Gerânio rosa brasileiro. Produzido em pequena escala e de forma orgânica e semi-selvagem, este gerânio possui um aroma muito parecido com o importado da Albânia. Sua qualidade excepcional o torna um produto magnífico para a perfumaria e destaca o potencial do Brasil como produtor de um óleo de gerânio de qualidade.

Link do produto:
Óleo Essencial de Gerânio Rosa “Malva Rosa” – GT Brasil – Laszlo – 10,1ml

PUREZA
É comum o óleo de gerânio ser adulterado com geraniol da palmarosa. A atenção a níveis elevados de geraniol é importante, assim como a outros possíveis componentes que podem denotar adulteração. Os óleos de gerânio da Laszlo são cuidadosamente testados, analisadas suas composições e são 100% puros sem adulteração.

Fábián László
Cientista aromatólogo