Dicas, Óleos Essenciais

Óleo Essencial, Absoluto e CO2 a 10%

Óleo Essencial, Absoluto e CO2 a 10% – O que significa e como utilizar

 Óleos diluídos a 10%, o que é isso? Como identifica-los? Como utilizar? Qual é a diferença? Por que são diluídos? Em que são diluídos? Suas propriedades são alteradas com a diluição? Confira as respostas!

Após a publicação do vídeo com a Receita do Sérum Facial à base de Sempre Viva Immortelle, muitos de vocês foram à Loja Aromalandia e constataram que havia um vidrinho de Sempre Viva Immortelle de 5 ml por R$:400,00 e outro de 10 ml por R$:80,00, sendo que a única diferença (além dos mililitros) era o dizer “10%” estampado no rótulo do mais barato. Desde então passei a receber inúmeras perguntas acerca de óleos a 10%, afinal, tal diluição ocorre com diversos tipos de óleos essenciais, absolutos e C02.

 

Bom, antes de irmos às respostas, um esclarecimento:

Explicação Extra: Qual é a diferença entre Óleo Essencial, Absoluto e CO2?

Por ora, saibam: são apenas métodos diferentes de extrair as substâncias aromáticas das plantas.

Por definição internacional de nomenclatura, só podemos chamar de “Óleo Essencial” aqueles que foram extraídos por meio de prensagem ou destilação. Mas, com o desenvolvimento das técnicas, hoje em dia empregam-se também outros meios a fim de preservar as propriedades aromáticas de plantas delicadas – como C02 e Absolutos (advindos do concreto formado por solventes).

Ou seja, grosso modo, são nomes diferentes para a mesma coisa. Por isso há em lojas online nomes como “Óleo Essencial Absoluto”, “Óleo Essencial C02”.

 

Óleo Essencial, Absoluto e CO2 a 10% – O que significa e como utilizar

Primeiramente, duas observações importantes:

1) Óleos diluídos a 10% NÃO são menos eficientes NEM possuem propriedades alteradas! É apenas uma forma diferente de comercialização a qual requer um método um pouquinho diferente de uso (guardem isso, voltaremos a esse tópico);

2) Essa é uma explicação fornecida pelo Fabian Laszlo, Cientista Aromatólogo fundador da Laszlo. Por isso ela se aplica apenas aos óleos da Laszlo. Caso vocês venham a encontrar óleos a 10% de outras marcas, provavelmente o método de diluição será diferente, ok? Isso NÃO significa que outras marcas sejam ruins, significa apenas que eu não conheço o procedimento utilizado por elas.

 

Como identificar um óleo a 10%:

Simples, vem descrito no rótulo!

 

Por que alguns óleos essenciais são diluídos a 10%?

Por que são tão caros que comercializá-los em sua forma concentrada se torna economicamente inacessível para 90% da população.

Os óleos essenciais (ou absolutos, ou CO2 – ainda abordaremos também essa diferença) a 10% geralmente são aqueles mais raros, ou mais difíceis de obter, ou que requerem uma quantidade MUITO elevada das plantas aos quais se referem para extração do óleo.

Nem todas as plantas possuem a mesma quantidade de glândulas aromáticas.

Por exemplo, ao passo em que o Capim Limão possui 0,26% de teor de óleo essencial, a Sempre Viva Immortelle possui menos de 0,05%, isso significa que a produção de um quilo deste óleo essencial exige que mais de uma tonelada de flores sejam colhidas. Sem contar a dificuldade da extração e a raridade da planta.

 

O que é a diluição a 10%?

São óleos diluídos em Miristato de Isopropila (INCI: Isopropyl Myristate) , no caso dos óleos essenciais da Laszlo – uma substância NATURAL e liberada pela ECOCERT e pelo IBD muito utilizada em fármacos de uso oral. Ou seja, não é uma substancia feita para alimentação, mas se ingerida não causa problema nenhum exatamente porque é metabolizada e devidamente eliminada pelo corpo. (vou deixar aí no Box de informações alguns estudos científicos acerca do uso do Miristato de Isopropila em farmacos).

 

Mas afinal, o que é esse Miristato de Isopropila?

É um éster obtido à partir da esterificação do ácido mirístico – ácido graxo presente dos óleos de coco de praia, coco palmiste e coco babaçu. É líquido incolor, transparente e inodoro. Se não me engano, a Laszlo extrai o Miristato de Isopropila do Babaçu.

É um éster resistente à oxidação e a hidrólise, não é sensibilizante ou irritante e é completamente absorvido pela pele.

Segundo a tabela do EWG, o Miristato de Isopropila possui score 1 numa tabela de 1 a 10 para o nível de periculosidade da substância ao corpo humano e ao meio ambiente.

 

Como utilizar óleos a 10%

Em tese dever-se-ia utilizar 10 vezes mais do que a versão concentrada. Mas na prática não é bem assim que acontece. A maioria dos aromaterapeutas utilizam 2 ou 3 vezes a mais. Ou seja, se sua diluição requer 10 gotas de OE, você irá utilizar 20 ou 30 do óleos a 10%.

Conforme falei, óleos essenciais a 10% advém de plantas “fortes” por assim dizer. Suas propriedades são TÃO ricas que, mesmo diluídos, os efeitos ainda assim se apresentarão bastante intensos.

Espero de coração que tenha ajudado!

Por Karina Viega – Aromatóloga
Blog Acorda Bonita
Projeto Beleza Minimalista

Saiba mais acompanhando o canal da Karina Viega no youtube