Dicas, Óleos Essenciais

Óleos Essenciais X Óleos Vegetais Graxos – Diferenças

O que são Óleos Essenciais

Não à toa esses presentes naturais carregam o termo “essenciais” em seu nome. “Essenciais” remeta ao conceito de Quinta Essência, uma alusão à Aristóteles, quem considerava que o universo era composto de quatro elementos principais – terra, água, ar e fogo – mais um quinto elemento, uma substância etérea que permeava tudo e impedia os corpos celestes de caírem sobre a Terra. O quinto elemento é a energia pura emanada do centro criador, presente em todos os compostos. Os sábios o consideram a causa ou origem dos outros quatro elementos. É o poder espiritual presente em todos os mistos. Grosso modo, os Óleos Essenciais são exatamente a essência, a alma da planta. Corrijam-me se por ventura eu estiver escrevendo besteira, mas a meu ver ambos conceitos são altamente ligados.

Diferentemente dos óleos graxos, óleos essenciais (OEs) são , segundo Fabian Laszlo, “compostos aromáticos voláteis – ou seja, substâncias hidrofóbicas que evaporam – extraídos de plantas aromáticas por processos de destilação, compressão de frutos ou extração com o uso de solventes. Geralmente são altamente complexos, compostos às vezes de mais de uma centena de componentes químicos.

São encontrados em pequenas bolsas (glândulas secretoras) existentes na superfície de folhas, flores ou no interior de talos, cascas e raízes.

Erroneamente podem ser confundidos com óleos graxos, ricos em gorduras. Óleos essenciais não possuem ácidos graxos e se volatilizam com extrema facilidade na sua grande maioria.

Na atualidade são produtos empregados como flavorizantes de alimentos, na confecção de perfumes nobres, na indústria para síntese de compostos aromáticos e remédios, como recurso terapêutico na aromaterapia e aromatologia.

Dada à sua complexidade química, os óleos essenciais desenvolvem vasta amplidão de ação terapêutica.”

 

O que são Óleos Vegetais Graxos

Óleos Graxos (OGs) ou Óleos Fixos, como o próprio nome já diz, são substâncias gordurosas ricas em ácidos graxos de compatibilidade fisiológica (auxiliam na manutenção das funções mecânicas, físicas e bioquímicas de nosso organismo) e/ou homeostática (auxiliam nos processos de auto-regulação necessários para combater as modificações do organismo na sua interação com o meio visando restaurar o equilíbrio) para com o manto hidrolipídico de nossa pele. Eles estão presentes nas plantas em maior abundância do que os óleos essenciais e, por não serem voláteis, seus odores característicos não são tão intensos quando dos OEs.

Dentre várias funções, os Óleos Graxos são largamente utilizados como veículos carreadores (condutores) dos Óleos Essenciais uma vez que OEs não devem ser aplicados puros sobre a pele.

Por Karina Viega – Aromatóloga
Blog Acorda Bonita
Projeto Beleza Minimalista

Saiba mais acompanhando a série Aromaterapia para iniciantes da Karina no youtube